Home Piaui Dois casos suspeitos de varíola dos macacos são investigados em Parnaíba, Litoral do Piauí

Dois casos suspeitos de varíola dos macacos são investigados em Parnaíba, Litoral do Piauí

por Correio do Maranhão
0 commentar

Um homem de 60 anos está internado e outro de 31anos segue em tratamento domiciliar.

A Secretaria Municipal de Saúde de Parnaíba, no Litoral do Piauí, investiga dois casos suspeitos de varíola dos macacos, transmitida pelo vírus monkeypox. Um homem de 60 anos está internado no Hospital Nossa Senhora de Fátima e outro de 31 anos segue em tratamento domiciliar, em estado leve. Ambos seguem em isolamento.

De acordo com Karliane Uchoa, Coordenadora de Vigilância Epidemiológica da Prefeitura de Parnaíba, o paciente internado possui comorbidade, mas está bem e segue estável.

“Os pacientes e seus contatos estão sendo acompanhados e monitorados. A coleta de material para exames foi realizada nesta terça-feira (2) e aguardamos o resultado dos exames”, informou.

As amostras dos pacientes foram enviadas para o Laboratório Central de Saúde Pública do Piauí (Lacen), que encaminhou os exames para a Fundação Ezequiel Dias, em Minas Gerais, onde serão analisadas. O prazo estimado para os resultados, de acordo com Karliane Uchoa, é de 15 dias.

Dados do Piauí

A Secretaria da Saúde do Piauí (Sesapi) não informou dados atualizados sobre casos suspeitos e confirmados da doença no estado.

Contágio

De acordo com o Ministério da Saúde, a transmissão da varíola dos macacos acontece através do contato próximo com lesões, fluidos corporais, gotículas respiratórias e materiais contaminados, como lençóis e travesseiros.

Por isso, deve-se evitar o contato próximo com pessoas infectadas ou materiais contaminados. Para isso, ao cuidar de pessoas doentes, a orientação é pelo uso de luvas e equipamentos de proteção individual.

Sintomas

Podem ser indícios da doença sintomas como bolhas na pele, dor de cabeça e febre acima de 38,5°, além de linfonodos inchados, dores musculares, no corpo e nas costas, bem como fraqueza profunda.

Por: https://g1.globo.com/

Related Articles

Deixe um Commentario