Home Cristão “Eu não escolhi o dinheiro, eu escolhi Deus”, diz Thiago Nigro sobre sua conversão

“Eu não escolhi o dinheiro, eu escolhi Deus”, diz Thiago Nigro sobre sua conversão

por Correio do Maranhão
0 commentar

O idealizador de “O Primo Rico” compartilha suas experiências espirituais e esclarece que “ganhar dinheiro não é pecado”.

O rumo de uma vida pode mudar a partir da leitura do livro de Provérbios? De acordo com a trajetória do empresário Thiago Nigro, “sim”. O idealizador do projeto “O Primo Rico” disse que, mesmo sem uma motivação espiritual, teve um encontro com Deus.

Em entrevista ao JesusCopy Podcast, apresentado por Douglas Gonçalves, na última terça-feira (16), Nigro comentou que o conteúdo de Provérbios é tão profundo que ele não conseguia sair do primeiro capítulo. 

“Tudo o que eu já tinha lido na minha vida estava ali”, disse ao compartilhar que mesmo sob a ótica dos negócios, descobriu na Bíblia um “manual sobre como se deve viver”. 

Mudança de mentalidade

Vindo de uma família de origem espírita, Nigro confessa que não tinha muita espiritualidade: “Só pensava em trabalho e dinheiro”. Mas, a partir do contato com o pastor e treinador de líderes, Tiago Brunet, seus pensamentos mudaram. 

Nigro revela que não tinha nenhuma afinidade com as Escrituras: “Para mim, a Bíblia era muito difícil de digerir”. Porém, quando Brunet apontou muitos textos bíblicos falando sobre dinheiro, Nigro ficou curioso. 

“A gente não entende como Deus trabalha”, disse ao destacar que foi a partir de uma mentoria de negócios que passou a ver Deus se revelar. “Eu fiz desafios e pedi sinais e Deus respondia”, continuou. 

“Não posso confundir a vontade de Deus com a minha”

Nigro escolheu ter um relacionamento com Deus e fez esse anúncio aos seus seguidores, em novembro de 2021. Em março de 2022, foi batizado nas águas do rio Jordão, em Israel. 

“Comigo aconteceu um milagre e então se tornou indiscutível a existência de Deus”, declarou na ocasião. 

Hoje, Thiago Nigro disse que tem aprendido a lidar com a nova pessoa que se transformou. “Depois de abandonar o velho eu, preciso saber como lido com esse novo Thiago, pois agora eu tenho um Conselheiro, e não posso confundir a vontade de Deus com a minha”, explicou.

Conforme o empresário, essa fase passa por chegadas e partidas de pessoas. “Algumas pessoas são praticamente arrancadas de nossas vidas, mas para nós elas eram importantes”, mencionou. 

Compartilhando a transformação

Nigro conta que decidiu falar publicamente sobre sua fé durante um evento de finanças e que não imaginava a reação das pessoas. “Nunca havia sentido tanta energia, as pessoas começaram a chorar enquanto eu contava a minha experiência. Foi bizarro”, interpretou. 

“Eu comecei dizendo que aquele dia seria diferente pois eu não falaria às mentes, mas aos corações das pessoas”, disse ao revelar que ao final do evento, porém, sentia um peso estranho dentro dele. 

“Quando já estava no camarim, o Tiago Brunet, sem saber de nada, enviou uma mensagem alertando sobre a guerra espiritual que eu viveria após revelar sobre a minha fé às pessoas e realmente isso aconteceu”, citou.

“Sua missão é falar de Deus”

“Tem muitas coisas acontecendo na minha vida”, disse ao compartilhar sobre os sinais e recados que recebe de Deus através de pessoas que ele nem mesmo conhece.

“Já me disseram: ‘sua missão é falar de Deus para quem só está disposto a ouvir você’. Eu ouvi isso de duas pessoas diferentes e depois ouvi coisas semelhantes”, contou. 

Isso tudo mudou a mentalidade de Nigro que mergulhou no mundo das finanças para ser rico. “E eu queria ser rico no aspecto material mesmo. Já fui garçom, barman e depois fui trabalhar no mercado financeiro”, especificou. 

Aos 27 anos, já vivendo sua liberdade financeira, passou a ensinar sobre o que aprendeu. Porém, agora ele tem recebido novas lições que ultrapassam seu entendimento

“As metáforas, parábolas e histórias bíblicas se aplicam até no mercado financeiro. Está tudo lá, escrito de forma lúdica. A Bíblia fala de liderança e de tantas coisas boas. É um manual”, reconheceu. 

“Eu não escolhi o dinheiro”

Ao falar sobre dinheiro e citar a parábola do camelo e a entrada do rico no Reino de Deus, Nigro disse que compreendeu que a sua relação com o dinheiro não entrava em conflito com seu relacionamento com o Criador. 

“Ganhar dinheiro não é errado e não é pecado. Mas, eu entendi que o dinheiro não é meu, e sim uma ferramenta. O dinheiro não pode estar acima de Deus. O problema é amar o dinheiro, pois ele nunca será suficiente”, concluiu. 

Por: https://www.guiame.com.br

Related Articles

Deixe um Commentario