Home RURAL A diversidade e potencial para geração de energia do eucalipto

A diversidade e potencial para geração de energia do eucalipto

por Correio do Maranhão
0 commentar

Árvore tem cerca de 7 milhões de hectares plantados no país

O eucalipto tem grande importância comercial para a economia brasileira com cerca de 7 milhões de hectares plantados no país. A resposta pela alta procura está na adaptabilidade às diversas regiões do país e no potencial econômico.

Há mais de 700 espécies de eucaliptos reconhecidas e a produtividade média nacional é de 41 m³ por hectare, em ciclos de corte de aproximadamente sete anos.

E entre as diversas utilidades dessa árvore está a produção de energia, que é realizada a partir da extração de lignina da madeira, que, por sua vez, é matéria prima para o licor negro.

“O licor negro é produzido no processo de fabricação de celulose. Resumidamente, a madeira é composta de celulose e lignina. No processo de fabricação de celulose a madeira é processada através de produtos químicos para dissolver a lignina, liberar as fibras de celulose, que é o nosso produto principal. Então o licor preto nada mais é do que a lignina dissolvida juntamente com os produtos químicos que são usados no cozimento da madeira”, explica Marco Antonio Fuzato, que é gerente executivo da Suzano.

A utilização da lignina para produção do licor preto, além de gerar energia também promove a economia circular na indústria de produção de papel, já que evita o descarte de resíduos.

“Quando nós usamos o licor preto e, consequentemente, a lignina, nós reduzimos a geração de resíduos sólidos, reduzimos o uso de combustíveis fósseis, reduzimos o custo de produção, ou seja, torna o processo de fabricação de celulose econômico e totalmente sustentável”, conclui Fuzato.

Por:

O eucalipto tem grande importância comercial para a economia brasileira com cerca de 7 milhões de hectares plantados no país. A resposta pela alta procura está na adaptabilidade às diversas regiões do país e no potencial econômico.

Há mais de 700 espécies de eucaliptos reconhecidas e a produtividade média nacional é de 41 m³ por hectare, em ciclos de corte de aproximadamente sete anos.

E entre as diversas utilidades dessa árvore está a produção de energia, que é realizada a partir da extração de lignina da madeira, que, por sua vez, é matéria prima para o licor negro.

“O licor negro é produzido no processo de fabricação de celulose. Resumidamente, a madeira é composta de celulose e lignina. No processo de fabricação de celulose a madeira é processada através de produtos químicos para dissolver a lignina, liberar as fibras de celulose, que é o nosso produto principal. Então o licor preto nada mais é do que a lignina dissolvida juntamente com os produtos químicos que são usados no cozimento da madeira”, explica Marco Antonio Fuzato, que é gerente executivo da Suzano.

A utilização da lignina para produção do licor preto, além de gerar energia também promove a economia circular na indústria de produção de papel, já que evita o descarte de resíduos.

Por: planetacampo.com.br

Related Articles

Deixe um Commentario