Home TECNOLOGIA Rússia está defendendo uma base naval…com golfinhos; entenda

Rússia está defendendo uma base naval…com golfinhos; entenda

por Correio do Maranhão
0 commentar

O site USNI News, ligado à Marinha dos Estados Unidos, afirma que imagens de satélite mostram que a Rússia está treinando golfinhos para defender uma de suas bases navais no Mar Negro.

De acordo com o relato, imagens mostram pelo menos dois criadouros de animais cetáceos – a infraordem animal de onde pertencem espécies como as orcas, baleias e, logicamente, golfinhos – instalados no Porto de Sevastopol, onde a marinha russa mantém uma base de navios militares.

Segundo registros públicos históricos, a base de Sevastopol é a principal instalação militar russa no Mar Negro, e serve de casa para muitos dos principais navios e embarcações de combate do país governado por Vladimir Putin.

Embora a premissa soe bastante cartunesca, remetente aos desenhos animados com narrativas exageradas da década de 1980, ela não é tão fora do comum quanto possa parecer: o uso de animais marinhos treinados em operações militares é algo frequente em vários exércitos – os próprios Estados Unidos já fizeram isso algumas vezes, posicionando golfinhos em zonas portuárias combativas.

A Rússia fazer uso dos golfinhos provavelmente serve ao mesmo propósito: os animais devem atender a algum tipo de operação contra mergulhadores, evitando que nadadores de profundeza possam se infiltrar na base e sabotar os navios valiosos. Considerando a atual situação da guerra russo-ucraniana e a proximidade da Ucrânia do Mar Negro, faz sentido que alguma defesa naval seja implementada pelos russos.

Não é a primeira vez que animais marinhos e o exército russo parecem “cooperar”: no Ártico, operações militares da Rússia não usam golfinhos, mas sim baleias-brancas (popularmente chamadas de “belugas”) como mecanismo similar de defesa. Uma delas, segundo a BBC, teria escapado do cativeiro em 2019, aparecendo no litoral norte da Noruega.

A Ucrânia, até o momento, não deu nenhum sinal de engajamento militar nas águas, preferindo manter-se apenas no combate em terra. Especialistas, no entanto, concordam que o uso de animais treináveis nos mares é um método bastante eficaz de proteção de alvos.

Por: olhardigital.com.br

Related Articles

Deixe um Commentario