Home RURAL Média mensal da mandioca sobe 7,6% em março

Média mensal da mandioca sobe 7,6% em março

por Correio do Maranhão
0 commentar

Os preços da raiz de mandioca subiram no mês passado, devido à combinação entre menor oferta e demanda fortalecida. Nos últimos dias, especificamente, a maior parte dos mandiocultores seguiu sem interesse na comercialização, visto que o teor de amido das raízes continua baixo. Outros produtores, mesmo com necessidade de se capitalizar, diminuíram as entregas em razão das chuvas, principalmente nos estados do Paraná e de São Paulo.

Estimativas do Cepea apontam redução de 8% na quantidade de mandioca processada pela indústria de fécula entre 28 de março e 1º de abril, somando 46 mil toneladas. Novamente, a demanda industrial não foi completamente atendida, e a ociosidade média das fecularias foi de 47% da capacidade instalada.

Contudo, quanto ao preço, entre 28 de março e 1º de abril, o preço médio nominal a prazo da tonelada de mandioca posta fecularia subiu 1,5% frente ao da semana anterior; para R$ 793,49 (R$ 1,3800 por grama de amido). A média de março registrou aumento de 7,6% frente à de fevereiro.

Melancia

As cotações da melancia registraram queda em Marília/Oscar Bressane (SP). Nessa região a colheita ocorreu normalmente na semana passada, mas foi levemente intensificada em Itápolis (SP), o que pressionou as cotações paulistas.

A melancia graúda (>12 kg) teve média de R$ 1,00/kg de 28 de março a 1º de abril; desvalorização de 8,4% em relação à semana anterior. No entanto, em Teixeira de Freitas (BA), a melancia de mesmo calibre teve média de R$ 0,88/kg, alta de 8,9% no mesmo comparativo.

Entretanto, apesar dos menores valores frente a fevereiro e à primeira quinzena de março, os preços continuam suficientes para cobrir os custos de produção. Menores cotações também foram registradas na Ceagesp, onde a graúda foi cotada a R$ 2,22/kg, queda de 4,1% na semana. 

Por: destaquerural.com.br

Related Articles

Deixe um Commentario