Home HUMOR Digital influencer que luta contra a leucemia compartilha vídeos de humor: ‘Resolvi encarar de maneira positiva’

Digital influencer que luta contra a leucemia compartilha vídeos de humor: ‘Resolvi encarar de maneira positiva’

por Correio do Maranhão
0 commentar

Depois de cinco ciclos de quimioterapia, Lara já está no fim do tratamento e não precisou fazer transplante de medula óssea. ‘Fevereiro Laranja’ alerta para diagnóstico do câncer e estimula doação; saiba como ajudar.

Uma engenheira civil e digital influencer de Paraíso do Tocantins dá um exemplo de coragem e superação na luta contra o câncer. Lara Miranda foi diagnosticada com leucemia em setembro de 2021 e compartilha os processos de tratamento nas redes sociais. Os vídeos alegres ajudam quem enfrenta o mesmo problema. (Assista acima)

“Resolvi encarar de maneira positiva, acreditando sempre na minha cura”, disse a jovem.

Lara lembra quando sentiu os primeiros sinais da doença. Em poucos dias, mudou de vida. “Os principais sintomas que senti no início foram fraqueza e anemia. Sempre fui uma pessoa muito ativa, de me exercitar, correr, e comecei a sentir fraqueza durante atividade física. Foi quando decidi, por conta própria, investigar esses sintomas”, disse Lara.

A jovem fez exames que confirmaram o câncer. Durante o tratamento, quando precisou raspar a cabeça, ela fez questão de compartilhar nas redes sociais, servindo de exemplo para muitos seguidores. Lara diz que contou com a ajuda do marido em todos os processos.

“Foi realmente difícil acreditar no diagnóstico, mas eu nunca me questionava do porquê e sim, para quê. Por qual motivo eu estava passando por aquela situação. […] Comecei a compartilhar no meu Instagram de maneira descontraída toda a rotina. O tratamento realmente é difícil, mas é possível analisar de outra perspectiva”, disse Lara.

Depois de cinco ciclos de quimioterapia, Lara já está no fim do tratamento e não precisou fazer transplante de medula óssea. Só que existem vários tipos de leucemia e muitos pacientes acabam tendo que passar pelo procedimento. O ‘Fevereiro Laranja’ alerta para diagnóstico do câncer e estimula doação de medula óssea.

A médica hematologista Samya di Paula diz que apesar de grave, a doença tem tratamento. Ela explica que ficar atento aos sinais pode salvar a vida do paciente.

“As leucemias são cânceres das células dos leucócitos, das células do sangue. […] Os sintomas são muito inespecíficos. Variam desde perda de peso sem uma causa aparente, febre, indisposição. Alguns pacientes se queixam de manchas arroxeadas pela pele. O paciente pode ter sangramentos espontâneos”, explicou a médica.

Doação de medula óssea

O transplante de medula salva vidas. Para doar, pessoas com idades entre 18 e 35 anos precisam fazer um cadastro no hemocentro. Após esclarecimentos sobre a doação e o processo, é colhida uma pequena amostra de sangue do candidato. Este material será submetido ao exame de classificação.

No momento da doação, além de estar em bom estado geral de saúde, o doador não pode ter doença infecciosa ou incapacitante, câncer ou doenças hematológicas ou do sistema imunológico. Algumas complicações de saúde não impedem a doação e são analisadas caso a caso.

Antes de passar pelo procedimento cirúrgico para doação, o doador realiza exame clínico e complementar para confirmar o estado de saúde. Não há exigência quanto à mudança de hábitos de vida, trabalho ou alimentação.

Por: https://g1.globo.com/

Related Articles

Deixe um Commentario