Home Cristão “Nascemos de novo pelas mãos de Deus”, diz sobrevivente de tragédia em Capitólio

“Nascemos de novo pelas mãos de Deus”, diz sobrevivente de tragédia em Capitólio

por Correio do Maranhão
0 commentar

Até agora, foram confirmadas 10 mortes e dezenas de pessoas ficaram feridas.

O acidente ocorrido no último sábado (8), em Capitólio, por causa de um pedaço da parede do cânion de Furnas que se desprendeu e atingiu as embarcações, já conta com 10 mortes e dezenas de feridos até agora, conforme o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais. 

O deslizamento aconteceu por volta das 12h30, no condomínio Escarpas do Lago, tradicional ponto turístico de Capitólio e atingiu quatro barcos. Sobreviventes agradecem a Deus pela vida.

Um deles é o jornalista Alexandre Campello, editor da TV Assembleia de Minas Gerais, que agradeceu pelas mensagens e orações de todos e disse que sua família “nasceu de novo”. 

Campello estava numa das lanchas com sua esposa Ana Martins, dois filhos pequenos, sobrinhos e outros familiares. De acordo com informações do IG, todos sobreviveram ao acidente, mas ficaram feridos e precisaram de cuidados médicos. 

“Nascemos de novo pelas mãos de Deus”

“Passando para agradecer todas as orações e palavras de carinho diante da tragédia que vivenciamos em Capitólio. Graças a Deus, passado o susto e o devido atendimento de emergência, posso dizer que estamos todos bem”, escreveu em seu Facebook. 

“Apesar das fraturas, nenhum de nós teve sequela mais grave. Nascemos de novo pelas mãos de Deus. Muito obrigado a todos”, continuou. 

Kelly Rosa, de 40 anos, por sua vez, viveu um livramento por causa de uma parada para ir ao banheiro. “Estávamos na lateral (da rocha), chegamos no local do acidente uns dez minutos depois do ocorrido”, ela contou.

“Antes do cânion há uma parada chamada Lagoa Azul (um tipo de pier com serviços) e nosso lancheiro não queria parar porque era um lugar muito cheio. Meu marido, porém, ficou com muita vontade de ir ao banheiro, e pediu que ele parasse”, relatou.

Graças a Deus fizemos essa pausa de 15 minutos, ou estaríamos no lugar no momento exato em que tudo aconteceu”, ela disse.

Outros relatos

Outra sobrevivente, Daniele Teixeira Cardoso, disse que viu os barcos passando por cima das pessoas. “Nunca pensei que eu fosse passar uma situação dessas, coisa de filme. Assustador, é um troço desesperador, a luta pela vida”, relatou a servidora pública.

“Quando a gente percebeu que as pedras estavam caindo, a gente pediu para o piloto dar a volta e ele conseguiu, mas uma pedra o atingiu e ele desmaiou, foi o que ficou mais machucado”, ela disse.

Por:www.guiame.com.br

Related Articles

Deixe um Commentario