Home RURAL Orientações para os agricultores controlarem o ataque da lagarta em plantações de milho e soja

Orientações para os agricultores controlarem o ataque da lagarta em plantações de milho e soja

por Correio do Maranhão
0 commentar

As culturas de milho e soja enfrentam um inimigo comum nesta fase do ano: as lagartas. Causadoras de grandes prejuízos em ambos os cultivos, em especial para a sojicultura, podem provocar mais de 75% de perdas por desfolha, além do impacto negativo na produtividade, com possibilidade de queda de até 1214 kg/ha – segundo a literatura acadêmica. Apesar de toda a relevância, com o uso de produtos adequados para o manejo da resistência dessas pragas, é possível manter o controle para melhor produtividade e rentabilidade.

Lenisson Carvalho, gerente de marketing de grandes culturas da Ourofino Agrociência, explica que os recursos mais empregados no campo contra o problema são o uso de sementes biotecnológicas e de defensivos químicos e biológicos durante o desenvolvimento do cultivo. Porém, monitorar constantemente a área é uma condição imprescindível para definir corretamente o manejo de controle a ser adotado.

“É essencial identificar qual é a praga que está atacando a plantação, o estágio de desenvolvimento e o nível de infestação. Tais cuidados previnem o uso incorreto das ferramentas de controle, além de evitar aumento dos custos de investimento”, afirma Carvalho.

Sem esse trabalho minucioso de monitoramento, é possível que a resistência aos ingredientes ativos aumente no futuro. “Já existem produtos menos eficazes atualmente por conta disso”, reforça. Desta forma, e sempre com a orientação de um especialista, os agricultores devem integrar ferramentas de manejo, quando possível, além de selecionar novas tecnologias, que ofereçam maior controle às lagartas.

Por: Nordeste Rural

Related Articles

Deixe um Commentario