Home RURAL Produção de café no próximo ano deve ser menor do que em 2021

Produção de café no próximo ano deve ser menor do que em 2021

por Correio do Maranhão
0 commentar

Fatores climáticos adversos, em 2021, podem refletir negativamente para a produção do café no Brasil. Os reflexos desses fatores adversos de 2021 devem ser sentidos em 2022, com expectativa de redução da produção e aumento no preço do produto. Em 2021 o produtor de café enfrentou primeiro um período com geadas intensas e depois uma seca prolongada e severa, o que impactará na produção da safra de 2022.

Para Flávia Lancha Alves de Oliveira, vice-presidente do Café Labareda, “a produção de café para o próximo ano deve sofrer uma redução entre 20 a 30%”. Paralelamente, devido à redução da oferta também deve haver um aumento no preço do produto, o que já está sendo visto em 2021. Segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic), o café em grão já subiu mais de 110% em 2021 e a tendência é de que o produto continue em alta em 2022, podendo chegar ao valor mais alto em 25 anos.

Ainda de acordo com a Abic, a alta nos preços está ligada a uma série de fatores. Primeiro os danos climáticos na safra 2021-2022, mas também uma produção pequena em 2020-2021, demanda que cresceu na pandemia e os custos de produção maiores com a alta do dólar.

O café é a segunda bebida mais consumida pelos brasileiros – a primeira é a água. Mas, durante a pandemia, com o home-office e fechamento dos estabelecimentos comerciais, o consumo não reduziu, mas se modificou.

“As pessoas passaram a consumir o café dentro de casa no período mais crítico da pandemia. Agora, com a retomada dos trabalhos presenciais e abertura do comércio, o consumo tornou-se misto, dentro e fora dos lares”, explica Flávia.

Além disso, as pessoas estão com um olhar diferenciado e mais abertas aos novos sabores. “Estamos observando cada vez mais abertura para os cafés especiais, mercado que cresce cerca de 20% a cada ano”, destaca.

Por: Nordeste Rural

Related Articles

Deixe um Commentario