Home ESPORTE Coringa 2.0! Andreas Pereira encontra equilíbrio e assume posto em meio-campo do Flamengo

Coringa 2.0! Andreas Pereira encontra equilíbrio e assume posto em meio-campo do Flamengo

por Correio do Maranhão
0 commentar

Com características distintas, belga demonstra versatilidade tão marcante em passagem de Gerson e já passou por três funções do setor em cinco partidas. Atuação contra o Barcelona é muito elogiada

Atenção! De cara, é preciso pontuar: este não é um texto para comparar Andreas Pereira e Gerson. A menção do Coringa se dá pela versatilidade que o belga tem demonstrado em um início de passagem animador com a camisa do Flamengo. Segundo volante por opção e meia quando necessário, o camisa 18 precisou de apenas cinco partidas para deixar claro o quanto será útil para o time de Renato Gaúcho.

Nas graças de torcida que esteve no Maracanã na última quarta-feira, Andreas fez contra o Barcelona de Guayaquil sua melhor atuação com a camisa rubro-negra e apresentou ao torcedor seu pacote completo. Foi importante na saída de bola, demonstrou capacidade de marcação e ainda teve tempo para matar a curiosidade de quem queria vê-lo como meia mais avançado.

Números de Andreas pelo Flamengo

  • 5 jogos (4 como titular)
  • 347 minutos
  • 5 finalizações (3 no gol e 1 na trave)
  • 1 gol
  • 5 passes decisivos
  • 2 grandes chances criadas
  • 10/12 dribles certos
  • 29 bolas recuperadas (5.8 por jogo)
  • 7 desarmes
    *Fonte: SofaScore

De característica mais clássica e de cabeça em pé, o jogador emprestado pelo Manchester United não será daqueles volantes que deitam no chão em carrinhos que levantam a torcida. Nem por isso, porém, tem o poder de marcação reduzido. E quem prova isso são os números.

Em cinco partidas pelo Flamengo (quatro como titular), foram 29 bolas recuperadas e sete desarmes. A maioria absoluta dessas ações ofensivas se deu justamente quando o time mais precisou, diante dos adversários mais perigosos: três desarmes contra o Palmeiras e mais três no jogo com o Barcelona. No duelo com os equatorianos, por sinal, Andreas não foi driblado uma vez sequer.

Com três desarmes e uma interceptação no campo ofensivo, o belga ajudou na recuperação rápida da posse de bola e teve quase todas suas ações com a bola no pé no campo de ataque. De acordo com números do site SofaScore, Andreas executou 34 dos 39 passes da partida a partir do meio de campo, acertou cinco das seis tentativas de bolas longas e teve 100% de aproveitamento nos chamados “passes tensos” (sob pressão).

Estatísticas que confirmam o que foi perceptível com um Andreas participativo e à vontade durante o jogo. Destaque como segundo volante, o belga desempenhou papel diferente nos últimos 20 minutos em campo, quando, alinhado com Thiago Maia, foi o vértice da direita no losango desenhado por Renato.

Com Willian Arão fixo na cabeça de área, Andreas e Maia abriram um em cada lado, com Everton Ribeiro de meia. O rendimento da equipe não foi o esperado, mas ainda assim o camisa 18 se manteve participativo, descolou um bom passe para Isla e esticou demais a bola ao tentar achar Gabigol em outra jogada.

Andreas contra o Barcelona

  • 3 finalizações
  • 5/6 bolas longas
  • 6/6 passes sob pressão
  • 34/39 passes no campo de ataque
  • 3 desarmes
  • 3 faltas cometidas
    * Fonte: SofaScore

A tão desejada função de meia-ofensivo também já foi desempenhada pelo jovem de 25 anos, e justamente na estreia. Ao substituir Arrascaeta nos minutos finais jogo com Santos, ele teve maior liberdade para se aproximar dos atacantes, sem atribuições defensivas, e marcou seu único gol com a camisa rubro-negra.

Cinco jogos, quatro como titular e três funções diferentes no meio-campo. Resumo que vai ao encontro do que disse em sua coletiva de apresentação:

– Vou ajudar o Flamengo e o Renato onde for possível. Ele sabe das minhas características, mas vou ajudar, dar a vida, dar o meu melhor.

Por: Cahê Mota

Related Articles

Deixe um Commentario