Home ESPORTE São Paulo e Palmeiras empatam no Morumbi e deixam decisão para o Allianz.

São Paulo e Palmeiras empatam no Morumbi e deixam decisão para o Allianz.

por Correio do Maranhão
0 commentar

O primeiro duelo entre São Paulo e Palmeiras, pelas quartas de final da Libertadores, teve o equilíbrio das últimas partidas recentes entre eles. Um Morumbi mais uma vez vazio viu hoje (10) dois jogadores das categorias de base se destacarem. Luan abriu o placar para o São Paulo, enquanto Patrick de Paula entrou no segundo tempo para empatar para o Palmeiras e colocar números finais no duelo: 1 a 1. O empate dá uma leve vantagem ao Palmeiras. Por causa da regra do gol qualificado, um resultado de 0 a 0 no Allianz Parque levará o time alviverde para a semifinal. Ao São Paulo resta a vitória ou uma igualdade por dois ou mais gols.

O resultado manteve o tabu do São Paulo sobre o Palmeiras em Libertadores. A equipe do Morumbi nunca foi derrotada pelo rival na competição continental. Contando o jogo de hoje foram seis vitórias são-paulinas e três empates. As duas equipes voltam momentaneamente as atenções para o Brasileirão antes de se enfrentarem novamente na próxima terça-feira (17), às 21h30 (de Brasília). No sábado, o Palmeiras visita o Atlético-MG, às 19h, enquanto o São Paulo encara o Grêmio, em casa, às 21h.

O volante parece ter estrela contra o Palmeiras. Assim como aconteceu na final do Paulistão, foi dele o gol que abriu o placar para o São Paulo no jogo de hoje. Se ofensivamente ele foi letal, na defesa, Luan conseguiu anular Raphael Veiga, uma das opções de criação do Palmeiras.

O pior do São Paulo: Tiago Volpi Em um jogo bastante equilibrado, nenhum jogador acabou tendo um destaque muito negativo. Volpi, no entanto, poderia ter feito mais no lance que resultou no gol de Patrick de Paula. A impressão que ficou foi a de que o goleiro demorou para cair na jogada e não chegou em tempo de impedir o gol.

O melhor do Palmeiras: Patrick de Paula.

Homem de confiança de Abel Ferreira, Zé Rafael esteve mal posicionado no gol de Luan. Isso somado ao cansaço, fez com que o técnico colocasse Patrick de Paula em seu lugar. Cobrando falta, ele fez o gol de empate do Verdão, mas não foi só isso. O volante mudou a dinâmica do time, que ficou mais rápido e mais perigoso. Patrick cavou espaços na entrada da área tricolor e melhorou muito o time.

O pior do Palmeiras:

Breno Lopes O atacante foi o pior do jogo. Desperdiçou duas chances excelentes, as duas melhores do Palmeiras no 1º tempo. Foi tão ruim no ataque que nem sua boa participação na marcação livra sua barra. Com seus erros, mudou o curso da história para o Palmeiras no jogo.

São Paulo alterna formação e começa melhor o clássico

A escalação de Gabriel Sara como titular permitiu que Hernán Crespo variasse o esquema tático do São Paulo conforme as situações do primeiro tempo. Inicialmente, o time se posicionou em um 3-5-2, mas rapidamente mudou para uma linha de quatro defensores, com Léo atuando como lateral-esquerdo e Sara, que começou de ala, voltando para o meio. As mudanças fizeram com que o São Paulo começasse melhor o primeiro tempo. Logo aos 2 minutos, Weverton cortou de soco um cruzamento de Daniel Alves. No rebote, Luan pegou de primeira, mas a bola passou à direita do gol palmeirense.

Jogando mais pelo meio, Gabriel Sara passou a ser um perigo pelo meio. Foi assim que ele surgiu para aproveitar cruzamento de Daniel Alves e chutar para a boa defesa de Weverton. O goleiro palmeirense ainda evitaria o gol são-paulino no lance seguinte ao espalmar a cabeçada de Pablo.

Por: Brunno Carvalho e Diego Iwata Lima Do UOL, em São Paulo

Related Articles

Deixe um Commentario