Home RURAL Uma semente de acerola mais produtiva para a agricultura familiar

Uma semente de acerola mais produtiva para a agricultura familiar

por Correio do Maranhão
0 commentar

A acerola BRS 366 (Jaburu) foi desenvolvida pela Embrapa Agroindústria Tropical (Fortaleza/CE), especialmente, para produção na agricultura familiar. A seleção do clone foi feita com base no desempenho produtivo e características morfológicas da planta, bem como nas características físico-químicas dos frutos. O nome é uma homenagem à localidade de Jaburu, no município de Ubajara (CE), onde se realizaram os primeiros testes da variedade. A BRS 366 vem se destacando como a principal cultivar plantada pela cadeia produtiva local para exportação de vitamina C.

Embora tenha sido avaliada em cultivo orgânico irrigado na região da Serra da Ibiapaba, no estado do Ceará, a acerola Jaburu pode ser cultivada com boa adaptação em outras regiões semiáridas. As plantas possuem porte de baixo a médio, com altura média de 1,87m e diâmetro da copa de 2,18m, no terceiro ano de idade, em cultivo orgânico irrigado.

A produção distribui-se por quase todo o ano, com valores baixos apenas nos meses de junho e julho, favorecendo a colheita manual. As folhas são pequenas, de cor verde, opostas e sem pelos. Ao abrir, as flores têm coloração rosa.

Em condições irrigadas, o clone BRS 366 tem se caracterizado por sua precocidade de produção e ciclos produtivos contínuos durante quase todo o ano. Por essas peculiaridades, o fruto adapta-se bem à produção familiar, proporcionando boa distribuição da renda ao longo do ano.

Quanto ao manejo da produção, o pesquisador Francisco Vidal, da Embrapa Agroindústria Tropical, recomenda que o pomar não seja composto apenas pelo clone desejado, mas que outras variedades também sejam cultivadas. Dessa forma, aumenta-se a resistência do pomar contra pragas e doenças. Outras medidas importantes a serem tomadas são: a compra de boas mudas, a realização de podas, a adubação e a observação de um espaçamento adequado entre as árvores.

Por: Nordeste Rural

Related Articles

Deixe um Commentario